domingo, 27 de março de 2016

Refletindo a Palavra!

Páscoa do Senhor - Ano C
At 10,34a.37-43 ─ Deus o ressuscitou.
Sl 118(117) ─ Exultemos e alegremo-nos nele.
Cl 3,1-4  ─ Buscai as coisas do alto.
Jo 20,1-9 ─ O outro discípulo entrou no túmulo, viu e creu.
"Eles ainda não tinham compreendido a Escritura segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos" (Jo 20,9)

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

Durante sete semanas celebraremos a Páscoa do Senhor, três semanas para vermos o Ressuscitado, uma semana para reconhecê-lo como nosso Bom Pastor e três semanas de recomendações finais de amor e unidade antes da sua ascensão ao céu e do envio do Espírito Santo no dia de Pentecostes.
O Discípulo viu o túmulo vazio e acreditou. Este é o dia que o Senhor fez para nós, o dia Um da criação, o oitavo depois de completada a criação. Exultemos e alegremo-nos porque a vida tem sentido. Era o primeiro dia da semana. Neste dia, Deus viu a criação toda completa e vislumbrou a ressurreição. Passado o Sábado, ainda escuro, bem de madrugada, Maria Madalena foi ao sepulcro dando provas de que quem mais ama mais madruga, para descobrir que, mais do que ela, amava o Senhor, que já tinha madrugado. Viu que o túmulo estava aberto e que o corpo de Jesus não estava lá. Foi logo avisar Pedro e o Discípulo amado, que correram até o túmulo.
No plural, Maria Madalena se comunicou dizendo: “Tiraram o Senhor do túmulo e não sabemos onde o colocaram”. Não sabemos, porque é certo que naquele dia madrugaram todas as Marias, sendo a Madalena a que mais madrugou. Correm Pedro e o Discípulo ao túmulo. Chega primeiro o Discípulo, mais novo e mais rápido, mas não entra por respeito ao mais velho.
Pedro chega, entra e olha o que há lá dentro. Só então entra o Discípulo, e ele vê e crê. Diga-nos, Discípulo, o que foi que você viu? O que viu para acreditar e acreditou em quê? Viu o túmulo vazio e acreditou. Se o corpo não estava lá, ele ressuscitou como tinha dito! O Discípulo viu, porque ver é o verbo do Ressuscitado. Há outros verbos na língua grega com o sentido de ver. Maria viu a pedra fora de lugar, e o Discípulo viu as faixas de linho. Pedro viu as faixas e o sudário dobrado à parte. Quando, porém, se trata do Ressuscitado, os escritores usam sempre o mesmo verbo, no ativo e no passivo, “ver e ser visto”.
Procuremos viver o Tempo da Páscoa iluminados pela luz do Ressuscitado. Que nessa luz possamos ver a vida brotando por toda parte e vencendo as forças da morte.

Leituras e Salmos (28 de março a 2 de abril)
2ªf.: At 2,14.22-32; Sl 15 (16); Mt 28,8-15.
3ªf.: At 2,36-41; Sl 32(33); Jo 20,11-18.
4ªf.: At 3,1-10; Sl 104 (105); Lc 24,13-35.
5ªf.: At 3,11-26; Sl 8; Lc 24,35-48.
6ªf.: At 4,1-12; Sl 117 (118); Jo 21,1-14.
Sáb.: At  4,13-21; Sl 117(118); Mc 16,9-15

sexta-feira, 25 de março de 2016

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO

"Havia ali uma jarra cheia de vinagre. Amarraram numa vara uma esponja embebida de vinagre e levaram-na à boca de Jesus. Ele tomou o vinagre e disse: 'Tudo está consumado'. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito". (Jo 18, 29-30)

quinta-feira, 24 de março de 2016

QUINTA-FEIRA SANTA


"Jesus, sabendo que o Pai tinha colocado tudo em suas mãos e que de Deus tinha saído e para Deus voltava, levantou-se da mesa, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a na cintura. Derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, enxugando-os com a toalha com que estava cingido". (Jo 13, 3-6)

segunda-feira, 21 de março de 2016

Jubileu de Prata de Ir. Edimá Santos

Foi com grande alegria que no domingo, dia 13 de março de 2016, 5º Domingo da Quaresma, Irmã Edimá Enedina dos Santos, atualmente missionária no continente africano, celebrou seus 25 anos de Consagração na Congregação das Filhas de São Paulo. A missa foi celebrada na Matriz de Cristo Rei no município de Cabo de Santo Agostinho-PE e presidida pelo pároco Pe. Osvaldo Lopes.  
Estavam presente na celebração sua mãe, irmãos, sobrinhos, irmãs paulinas da comunidade de Recife-PE, amigos e dentre tantos convidados especial sua madrinha de batismo e sua primeira catequista Ir. Olivia Gomes da congregação das Irmãs Franciscanas do Imaculado Coração de Maria que foi quem a despertou para o desejo de consagrar sua vida a Deus e a serviço das pessoas.
Momento de agradecer a Deus o dom da vocação Paulina! 


quarta-feira, 16 de março de 2016

#DespertarVocacional

É Deus que nos chama e indica o caminho para nossa felicidade! Sou feliz por ser Consagrada Paulina! 
Emoticon wink
 Jovem, não tenha medo de dizer sim ao chamado de Deus!

Pensamento para Quaresma!


quinta-feira, 10 de março de 2016

Pensamento...


sábado, 5 de março de 2016


quinta-feira, 3 de março de 2016

Pensamento para Quaresma!


terça-feira, 1 de março de 2016

Convivência Vocacional - Recife

“A vocação é um ato do amor de Deus, por isso, requer um ato de amor, livre e voluntário, para ser seguida e correspondida”.
(Bem Aventurado Pe. Tiago Alberione)
         Com alegria, as irmãs da comunidade do Recife, receberam nos dias 27 e 28 de fevereiro seis jovens para a primeira convivência vocacional deste ano. Foram elas: Almeny Maria de Lima - Recife – PE; Claudiane Patricia B. Cardoso - Recife-PE; Daniela Lopes Batista – Abreu e Lima – PE; Jéssyca M. M. Rondinone – Abreu e Lima – PE; Palloma Cézar Silva - Taquaritinga do Norte – PE e Regina Queiroz de Souza - Recife – PE.
Este primeiro encontro vocacional teve como intuído apresentar as jovens um pouco sobre o carisma e a missão das Irmãs Paulinas. Além disso, as jovens foram convidadas a refletir sobre a vida como o primeiro chamado de Deus e posteriormente como, por meio do acompanhamento vocacional, elas podem discernir qual é a missão que o Senhor as convida a realizar, sendo discípulas e missionárias de Jesus.
A programação do encontro foi intensa. contou com momentos de adoração, reflexão, partilha e descontração.  A convivência se encerrou diante de Jesus Eucaristia no qual cada uma, de forma orante, partilhou um momento marcante da convivência.
“Para mim, é sempre um momento de graça e de alegria poder receber as jovens em nossa comunidade, partilhar com elas nossa vida, missão e carisma, ouvi-las e, com a graça de Deus, ser um instrumento para ajudá-las a discernir a sua vocação”, testemunha Ir. Mery Sousa – Animadora vocacional da comunidade de Recife-PE.

Pensamento para Quaresma!