quarta-feira, 30 de julho de 2014

O que você faz da vida?

 

terça-feira, 29 de julho de 2014

Hoje livre sou



Irmãs Paulinas no "ComVocação"


Todos os anos no ComVocação acontece a Feira Vocacional.
A Feira Vocacional é um espaço onde seminaristas e diversas congregações religiosas, editoras e movimentos expõem os seus carismas e missão dentro da Igreja, além de proporcionar uma pastoral vocacional.
Este ano, nós Irmãs Paulinas, estaremos com nosso stand Vocacional no ComVocação nos dias 16 e 17 de agosto.
Esperamos por você, lá! Confira o Vídeo de nossa participação no Convocação o ano passado.
 

segunda-feira, 28 de julho de 2014

De volta para o meu interior



sábado, 26 de julho de 2014

Formadoras e Vocacionistas Paulinas

Nos dias 24 a 27de julho de 2014 as Irmãs Paulinas Vocacionistas e Formadoras estiveram reunidas em sua casa de retiro em São Paulo. O tema trabalhado no encontro foi "Cultura Vocacional na era digital". Este tema foi desenvolvido pelo Pe. Gilson Maia(Rogacionista). 
No terceiro dia a Ir. Neide Puel (Paulina) trabalhou com as Irmãs dicas e métodos de acompanhamento com as jovens.
Ir. Neide Puel
 

Dia dos avós

 
No dia  26 de julho é o Dia dos Avós, porque é o dia de Sant'Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo. A festa de Sant'Ana foi instituída em 1584. E, só no novo calendário litúrgico, Sant'Ana e São Joaquim passaram a ser celebrados no mesmo dia.
No Evangelho, não há referências aos pais de Maria. Encontra-se esta história no escrito apócrifo de São Tiago. Narra que Ana e Joaquim, não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo ao Senhor para que lhes enviasse um, prometendo consagrá-lo ao seu serviço. Ana teve uma menina e a batizou com o nome de Maria. A fim de cumprir o voto que haviam feito, aos três anos levaram a menina ao Templo, deixando-a ao serviço do culto divino. Neste local, Maria foi educada, ficando aí até a época do noivado com São José.
Uma das irmãs de Sant'Ana era mãe de Santa Isabel e avó de São João Batista.
Sant'Ana é a padroeira dos idosos e das mulheres grávidas. Ela alcança de Deus a graça da gravidez às mulheres estéreis.
No dia de Sant'Ana e São Joaquim comemora-se o Dia dos Avós.
Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar o carinho, a sabedoria e a experiência de vida, destas pessoas com quem convivemos.
Os avós são tidos como segundos pais e as avós, segundas mães.
Hoje é um belo dia para dizer "muito obrigado", oferecer abraços carinhosos, flores, um bonito livro, um belo CD, um cartão, uma oração pelos queridos avós.

Oração pelos avós
Deus de bondade,
Pai, Filho, Espírito Santo,
nós te agradecemos por nos teres dado nossos queridos avós.
Obrigado, Senhor, por suas histórias bonitas, palavras amigas, conselhos, carinho e amor por nós.
Nós agradecemos pelo ombro amigo, pela cumplicidade com nossas brincadeiras,
por seus passos ao ritmo dos nossos,
pelo colo macio e o olhar sereno, cheio de bondade.
Nós te pedimos para estas pessoas a quem tanto amamos, muita saúde, paz e alegria.
Pedimos para elas a graça de serem fiéis em cumprir a vontade de Deus, na alegria e
nos sofrimentos, como o foram Joaquim e Ana.
Nós te pedimos, Senhor, que os abençoes com a mesma ternura com que nos abençoam.
Amém.
 

Oração pelos avós

Fonte: http://nasceremti.blogspot.com.br
Deus de bondade,
Pai, Filho, Espírito Santo,
nós te agradecemos por nos teres dado nossos queridos avós.
Obrigado, Senhor, por suas histórias bonitas,
palavras amigas, conselhos, carinho e amor por nós.

Nós agradecemos pelo ombro amigo,
pela cumplicidade com nossas brincadeiras,
por seus passos ao ritmo dos nossos,
pelo colo macio e o olhar sereno, cheio de bondade.
Nós te pedimos para estas pessoas
a quem tanto amamos, muita saúde, paz e alegria.

Pedimos para elas a graça
de serem fiéis em cumprir a vontade de Deus,
na alegria e nos sofrimentos,
como o foram Joaquim e Ana,
pais de Maria Santíssima e avós de Jesus.
Nós te pedimos, Senhor, que os abençoes
com a mesma infinita ternura com que nos abençoam.
Amém. 

(Ir. Patrícia Silva, fsp)

Referência: Site Paulinas

sexta-feira, 25 de julho de 2014

São Cristóvão, padroeiro dos motoristas




Os motoristas na arte e responsabilidade de dirigir contam com a proteção de um santo popular, o qual comemoramos sua festa hoje. São Cristóvão é honrado pelos seus devotos que festejam este dia com muitas orações e  até mesmo carreatas pedindo para protegê-los dos perigos do trânsito.
Para nós, Filhas de São Paulo, dirigir é de fundamental importância como diz a Irmã Laura Noro que dirige desde quando era noviça, a mais de 53 anos. "Considero esse trabalho como um dom de Deus, porque o carro diminui as distâncias e agiliza o anúncio do Evangelho." Ela relembra com profunda alegria e gratidão que chegou a visitar mais de 50 paróquias por mês transportando a Palavra para que mais e mais pessoas pudessem ser evangelizadas.
Agradecemos a todas as irmãs que colocam a serviço da missão esse dom para comunicar o Evangelho e fazer o bem às pessoas.
Que São Cristóvão interceda junto a Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida para que conduza todos os motoristas pelas estradas da vida.

quinta-feira, 24 de julho de 2014


quarta-feira, 23 de julho de 2014

Uma parábola para refletir

Jesus para nos apresentar a mensagem do Reino, muitas vezes usou de parábolas, nas quais contava histórias usando elementos do cotidiano de seus contemporâneos para que entendessem melhor o que queria dizer, como a parábola da "ovelha perdida" (Lc 15, 3-7), dos "talentos" (Mt 25, 14-30), do "semeador" (Lc 8, 5-8), entre outras.


Essa metodologia usada por Jesus ainda é muito válida em nossos dias. Quem já não escutou uma história que despertou em si um valor para a vida?
Apresentamos a você hoje, uma parábola. Ela nos ajudará a refletir sobre o que realmente tem valor em nossa vida. Fim de ano é sempre tempo de revermos nossas posturas diante da vida e fazermos um balanço dos nossos bens.

O VALOR DE UM DIAMANTE

Certa ocasião um hindu chegou aos arredores de uma aldeia, onde se sentou para dormir sob uma árvore. Após algum tempo, foi acordado por um habitante daquela aldeia, que, quase sem fôlego, lhe pediu:


- Aquela pedra! Eu quero aquela pedra.


- Mas que pedra? - perguntou o hindu.


- Ontem à noite, eu sonhei com meu Senhor Shiva. No sonho, ele mandou-me que, ao pôr-do-sol, viesse aos arredores da cidade; nesse local, eu encontraria um hindu que iria me dar uma pedra muito grande e preciosa, a qual me faria rico para sempre.

Então, o hindu mexeu na sua trouxa, tirou dela uma pedra e disse:

- Provavelmente é desta pedra que ele lhe falou. Eu a encontrei em uma trilha da floresta, alguns dias atrás. Você pode levá-la! - em seguida, ofereceu-lhe a pedra. 

Naquele momento, o homem ficou maravilhado. Era um diamante, talvez o maior do mundo. Depois de pegar a pedra, ele partiu. Mas, quando foi dormir, não conseguiu conciliar o sono.

No dia seguinte, foi procurar novamente o hindu. Ao encontrá-lo sob a árvore, despertou-o, dizendo:

- Tome sua pedra de volta. Eu quero que você me conceda a riqueza que lhe permitiu desfazer-se de um diamante tão valioso. 



(Carmem Seib)

Do livro: Histórias da sabedoria do povo - Paulinas Editora 2006.

domingo, 20 de julho de 2014

DIA INTERNACIONAL DO AMIGO

Você sabe dizer quantos amigos você tem? Muitos? Talvez uns 3000 no Facebook, e muitos outros em tantas redes de relacionamento. Mas, aqueles amigos que de fato são caros ao coração, são o tesouro que encontramos pela vida, como diz a escritura? Esses são poucos, não é mesmo? Às vezes não passa de um. É feliz quem tem um amigo, quem sabe ser amigo do outro.


No dia 20 de julho celebramos internacionalmente o Dia do Amigo. Aproveite para abraçar seu melhor amigo, dizer-lhe o quanto é precioso para ti, afinal, as amizades verdadeiras se consolidam por que são cultivadas.

Confira a história dessa data, segundo o site Wikipédia:

"O Dia do Amigo, celebrado a 20 de julho, foi primeiramente adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.

A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Com a chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, ele enviou cerca de quatro mil cartas para diversos países e idiomas com o intuito de instituir o Dia do Amigo. Febbraro considerava a chegada do homem a lua "um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis".
Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.
No Brasil, apesar de não ser regulamentada por lei, o dia do amigo é comemorado popularmente em 18 de abril. No entanto, o país também vem adotando a data internacional, 20 de julho, sendo inclusive instituída oficialmente em alguns estados e municípios."

"Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou descobriu um tesouro. Nada é comparável a um amigo fiel; o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade da sua fé. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor achará esse amigo. Quem teme o Senhor terá também uma excelente amizade, pois o seu amigo lhe será semelhante". (Eclo 6,14ss)

sábado, 19 de julho de 2014

Amizade é isso!



quinta-feira, 17 de julho de 2014

Amizade é

Internet

 ... Partilha
 Porque ter um amigo, só para você o procurar a fim de matar o tempo?
 Procure-o sempre para viver o tempo.
 Na verdade, ele deve preencher suas necessidades, não se vazio.
 E, na doçura da amizade, deve haver risos e partilha de momentos alegres.
 Pois é no orvalho das pequeninas coisas que o coração encontra sua manhã e se renova.
 K. Gibran


 ... Presença
- Senhor, o meu amigo não voltou do campo de batalha. Peço sua permissão para ir buscá-lo. - Não concedida - replicou o oficial.
 Provavelmente está morto. Mesmo assim, o soldado foi verificar. Retornou uma hora depois, mortalmente ferido, transportando o cadáver do amigo.
 - Agora eu perdi os dois - gritou o oficial com raiva.
- Diga-me, valeu a pena arriscar-se por um cadáver?
 O soldado, que morria, respondeu:
 - Oh, sim, Senhor. Quando o encontrei, ainda estava vivo e disse-me: "Jack, estava certo que viria".
 A. de Mello


 ... Acolhimento
 Durante anos, fui neurótico, ansioso, depressivo e egoísta. Todos sempre me diziam que devia mudar. Todos, mas eu não conseguia. Sentia-me impotente e amarrado.Certo dia, meu melhor amigo disse-me:"Não mude, fique como está. Mudando ou não, isso não tem importância, não consigo deixar de amá-lo!" Aos meus ouvidos, aquelas palavras soaram como se fosse música:
 "Não mude! Não mude!" Relaxei, passei a me sentir vivo e, maravilha das maravilhas, mudei!
 A. de Mello


 ... Amadurecer juntos
 Você jamais encontrará pessoas que combinem perfeitamente com você com as quais possa viver: nem mesmo uma em meio a um milhão à qual você possa contar sempre todas as coisas. Mas que importância tem isso? De qualquer modo, a relação pode continuar sendo doce. O que habitualmente é definido como "compreensão" pode, na verdade, significar "servidão".
 O que é realmente grandioso é o amadurecer do conhecimento.
 K. Gibran


 ... Liberdade
 A partir do momento em que você aceitar um elogio e, por essa razão, permitir a si próprio regozijar-se, estará concedendo à pessoa que o elogiou o controle sobre você: efetivamente, fará o impossível para continuar a ser especial para ela e passará a temer que aquela pessoa encontre outro alguém que se torne especial a seus olhos, dasalojando-o de sua posição privilegiada.
 Em suma, você terá perdido a liberdade.
 A. de Mello


 ... Dom de si
 Não existe amor maior do que dar a vida pelos amigos. Vocês são meus amigos, se fizerem o que eu estou mandando.
 Eu já não chamo vocês de empregados, pois o empregado não sabe o que seu patrão faz;
 eu chamo vocês de amigos, porque eu comuniquei a vocês tudo o que ouvi de meu Pai. Não foram vocês que me escolheram, mas fui eu que escolhi vocês.
 Eu os destinei para ir e dar fruto, e para que o fruto de vocês permaneça.
 Jo 15,13-16


 ... Caminhar a dois
 Mais vale estar a dois do que estar sozinho, porque dois tirarão maior proveito do seu trabalho. De fato, se um cai, poderá ser levantado pelo companheiro. Azar, porém, de quem está sozinho: se cair, não terá ninguém para o levantar. Se dois se deitam juntos, um poderá aquecer o outro; mas como poderá alguém sozinho se aquecer? Se um deles for agredido, dois poderão resistir, e uma corda tripla não arrebenta facilmente.
 Eclesiastes 4,9-12


 ... Desejo de bem
 Disse o mestre:
 "Quem ama deseja o bem da pessoa amada...
 Isso requer, entre outras coisas, a libertação do amado por parte de quem ama".
 A. de Mello


 ... Companhia
 Sinto-me por demais sozinho toda vez que me encontro a sós diante de uma grande obra de arte! Acredito que, até mesmo no paraíso, devemos ter um amigo ou uma companheira por nós amada, para poder gozá-lo em plenitude.

 K. Gibran

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Festa da amizade

 

 















Amigo, companheiro fiel
 em todos os momentos,
 coração aberto e mão estendida
 na hora da dor mais profunda,
 e da alegria mais plena.

 Seu fruto, a amizade, êxtase do amor,
 bem-estar que perpassa a vida,
 puro fluir da gratuidade de cada um.

 Doação sem contrato de risco,
 sem controle, submissão, cobrança.
 Amizade é festa, maravilha e vida.
 Pequena amostra
 da pura gratuidade de Deus.

 Amizade é mais que virtude,
 é sacramento que imprime caráter,
 marca indelével, para sempre.
 Pronunciar lentamente
 a palavra amigo,
 escandindo as sílabas,
 ao ritmo do coração.

 Os olhos brilham
 e a vida parece ter novo impulso.
 Jamais desista de ser amigo.
 Vale a pena qualquer esforço,
 pois nada poderá se comparar
 a uma verdadeira amizade.


 (Natália Maccari)

terça-feira, 15 de julho de 2014


domingo, 13 de julho de 2014

Centenário da Família Paulina e o papa Francisco

Paoline
O papa Francisco receberá em audiência especial a Família Paulina por ocasião do seu Centenário de fundação.
O evento, muito esperado, ocorrerá no dia 27 de novembro próximo, no salão Paulo VI, no Vaticano, às 12h.
Por esse motivo ‒ segundo comunicaram ao pe. Silvio Sassi, superior geral da Sociedade São Paulo ‒ será prorrogada para o dia 27 de novembro a data de encerramento do ano centenário, prevista para o dia 26, memória do bem-aventurado Tiago Alberione.
 Após a audiência papal, à tarde, haverá uma solene Celebração eucarística na cripta do Santuário “Rainha dos Apóstolos”.  
 

sábado, 12 de julho de 2014


sexta-feira, 11 de julho de 2014

Um SIM definitivo!

 Confira o lindo testemunho das Irmãs Paulinas que neste ano farão sua Profissão Perpétua .

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Encontro de Junioristas 2014

Dos dias 07 a 09 de julho de 2014 as Irmãs Paulinas Junioristas (Irmãs de votos temporâneos) estiveram reunidas em sua Casa de Retiro em São Paulo para seu encontro anual.
O tema do encontro este ano foi: O caminho espiritual à luz do Donec Formetur Christus in vobis, que foi assessorado pela Ir. Sandra Pascoaloto (Irmã Pastorinha).
No terceiro dia de encontro, as irmãs também tiveram a oportunidade de refletir com a Ir. Vera Bombonatto sobre uma Metodologia de Estudo, a mesma desenvolveu o tema "A doce e desgastante arte de estudar". 
Agradecemos ao Senhor esse precioso momento de reflexão, oração e partilha da vida paulina.
 
 

quarta-feira, 9 de julho de 2014

JMJ 2016: a logo oficial

 
   
A logo da XXXI Jornada Mundial da Juventude, programada para Cracóvia, no verão de 2016, foi idealizado por uma jovem polonesa de 28 anos, Monika Rybczynska.
 Na simbologia do logo há os contornos geográficos da Polônia, dentro dos quais se encontra a cruz, símbolo do Cristo, alma da Jornada Mundial da Juventude.
Um círculo amarelo sinaliza a posição de Cracóvia no mapa da Polônia. E da cruz, duas chamas, uma rosa e uma azul celeste, representam os raios da Divina Misericórdia, que se confundem com os braços de um jovem que abraça a cruz. A cabeça do jovem é o círculo que indica também Cracóvia. Juntamente com o logo, foi apresentada, também, a oração oficial da JMJ. 

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Rezemos pelas vocações!















Rezemos pelas vocações!
Dirigimo-nos confiantes a Vós, ó Senhor!
Filho de Deus, 
enviado pelo Pai para junto 
dos homens de todos os tempos 
e de todas as partes da terra!
Invocamos-vos por meio de Maria, vossa e nossa Mãe:  
fazei com que na Igreja não faltem vocações, 
em particular as de especial 
consagração ao vosso Reino.
 
Jesus, único Salvador do mundo!
Pedimos-vos pelos nossos irmãos 
e pelas nossas irmãs, 
que responderam "sim" ao vosso apelo 
ao sacerdócio, à vida consagrada e à missão.
Fazei com que as suas existências 
se renovem no dia-a-dia, 
tornando-se Evangelho vivo.
 
Senhor misericordioso e santo, 
continuai a enviar novos trabalhadores 
para a messe do vosso Reino!
Ajudai aqueles que Vós chamais 
para o vosso seguimento neste nosso tempo:  
fazei com que, contemplando o vosso rosto, 
eles respondam com alegria à maravilhosa missão, 
que lhes confiais para o bem do vosso Povo 
e de todos os homens.
 
Vós, que sois Deus, viveis e reinais 
com o Pai e o Espírito Santo, 
nos séculos dos séculos.  Amém!                        

 (João Paulo II)

sábado, 5 de julho de 2014

Livro sobre encontros vocacionais

Saiba +
A partir do Concílio Vaticano II (1962-65), nossas comunidades eclesiais tornaram-se verdadeiros celeiros vocacionais, pois se tomou consciência da importância de todas as vocações e ministérios na vida da Igreja. Se desde cedo as vocações forem incentivadas, muitos serão os que dirão "sim" ao chamado de Deus, tanto para a vida presbiteral, quanto religiosa e ministerial. Todo discípulo missionário é um animador vocacional, um promotor das vocações. Esse livro, preparado a partir de reflexões ministradas para seminaristas da diocese de Joinville-SC, pretende ser um pequeno subsídio para encontros com jovens, catequizandos, coroinhas e acólitos, ajudando-os em seu despertar vocacional. (Adquira o livro)

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O meu encontro com Mestra Tecla

A nossa vida é marcada por inumeráveis encontros: encontros fugazes, que alegram a existência, encontros que criam amizade e comunhão; e encontros importantes que orientam o nosso caminho e se fixam fortemente na mente e no coração.
Assim foi o meu primeiro encontro com a Primeira Mestra: deixou um sinal profundo em minha jovem vida. Estava em Alba, onde entrei com apenas 10 anos de idade, pouco antes do início da guerra. De forma rápida, o grande conflito impediu as comunicações e não me lembro de ter havido outros encontros com ela antes do fim da guerra.
Haviam-me falado da Primeira Mestra, certamente, mas não me lembro de tê-la visto antes.
A guerra que havia destruído as nossas cidades, causado muitos lutos e devastado as estradas. Havia terminado fazia pouco tempo, quando, um dia, um longo tocar de sino, convocou-nos para ir ao pátio. A Primeira Mestra tinha chegado de Roma, depois de uma viagem cheia de peripécias. Havia um grande vozerio, um corre-corre para o portão e, depois, uma explosão de alegria.
A Primeira Mestra descia do carro todo empoeirado e voltava seu rosto para os lados, como se quisesse abraçar todas ao mesmo tempo com um só olhar. Conservo no coração aquela imagem, seus olhos profundos, o rosto sorridente e as suas primeiras palavras: "Estão todas bem?".
Eu não era mais que uma menina, mas percebi o seu olhar sobre mim e, subitamente, senti o fascínio humano e espiritual. Jamais me esqueci daquele encontro.
Alguns anos depois fui a Roma, para o noviciado e para estudar.
Tive oportunidade de encontrá-la, sobretudo de vê-la quando, aos domingos, nos reuníamos no “estudo grande” e ela nos fazia dom de sua palavra que orientava a nossa vida, encorajava e também admoestava, quando era necessário, mas sempre com aquele olhar profundo e o rosto sorridente.
Transmitia-nos o pensamento do Primeiro Mestre, nos estimulava a viver e a doar intensamente as nossas jovens vidas, a cultivar a oração, a união com Deus, a sentir fervor pelas almas. Informava sobre suas primeiras viagens ao exterior para visitar as novas fundações e nos comunicava as dificuldades e a coragem das irmãs nos países distantes.
Falo ainda sobre sua visita ao meu local de trabalho, poucos dias depois de ter assumido a direção das Revistas catequéticas.
Tinha pouco mais de 30 anos e pouca experiência, mesmo se havia começado imediatamente depois dos estudos na redação e na animação catequética. Ela chegou inesperadamente, com seu passo rápido e me perguntou como estava o nosso trabalho, informou-se sobre a publicidade da nova revista Via Verità e Vita per la Famiglia, que devíamos enviar às casas filiais, e deu-nos algumas sugestões para facilitar-lhe a acolhida.
As recordações se multiplicam, mas não posso alongar-me e narrá-las todas. Porém, tenho dela uma visão que sempre me aflora à mente e é aquela de sua atitude no santuário, onde permanecia longo tempo em oração, no último banco à esquerda, sob a grande cúpula. Ficava visivelmente em contemplação diante de Deus.
Lembrando-a nasce no meu coração um profundo agradecimento ao Senhor por tê-la doado a nós, por eu tê-la encontrado, conhecido sempre melhor e por ela ter-me transmitido um grande desejo de viver em plenitude a vocação paulina.
(M. Agnes Quaglini, fsp)

terça-feira, 1 de julho de 2014

Creio, Senhor!