domingo, 30 de novembro de 2014

O que é o Advento para você?

Querida/o internauta, torne nosso blog mais interativo. Responda abaixo, no espaço de comentários, o que significa o tempo do Advento para você.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Festa do Bem-aventurado Tiago Alberione

 

Na noite da passagem do século, 31 de dezembro de 1900 para 01 de janeiro de 1901, o jovem seminarista permanece quatro horas em oração na catedral de Alba (Itália). Uma luz vem do Tabernáculo e o envolve.

- "Fazer alguma coisa por Deus e pelas pessoas do novo século, com as quais conviveria!" Sente fortemente o convite e o apelo de Deus.

O mundo passava por profundas mudanças sociais e tecnológicas, era necessário utilizar as novas descobertas, as novas forças do progresso para fazer o bem, para evangelizar.
 O jovem seminarista, com apenas dezesseis anos, era Tiago Alberione, futuro fundador da Família Paulina, que nunca deixou que essa chama luminosa se apagasse em sua vida.
 Buscando melhores terras para a lavoura, a família Alberione mudou para a cidade de Cherasco, onde Tiago passou sua infância e adolescência. Foi lá que se manifestou a vocação para o sacerdócio.
- Quero ser padre! foi a resposta que deu à professora, Rosina Cardona, que perguntava aos seus oitenta alunos o que queriam ser quando crescessem.

A resposta, que poderia parecer impensada, veio de um menino de bom coração e piedoso. Com o passar do tempo, a vocação fortificou-se e ele foi encaminhado para o seminário, onde não perdia tempo e procurava aprender de todos e de tudo. Inquietavam Alberione as transformações que aconteciam na sociedade e os apelos do papa, Leão XIII, para que todos se voltassem para Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, salvação da humanidade.

 Foi ordenado sacerdote no dia 29 de junho de 1907, com vinte e três anos de idade. Todas as organizações de renovação existentes, então, na Igreja foram acolhidas por padre Alberione, que participou, ativamente, dos movimentos: missionário, litúrgico, pastoral, social, bíblico, teológico e, mais tarde, do movimento ecumênico. Em todos os movimentos Alberione-profeta vislumbrava espaços carentes de evangelização e atualização.

Impulsionado pelo Espírito Santo, tornou realidade sua intuição carismática com a fundação de várias congregações e institutos para, juntos, anunciar Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, com os meios da comunicação social. Padres e irmãos Paulinos em 1914; Irmãs Paulinas em 1915; Discípulas do Divino Mestre em 1924; Irmãs Pastorinhas em 1938; e Irmãs Apostolinas em 1957. Fundou, também, os institutos seculares de Nossa Senhora da Anunciação e São Gabriel Arcanjo em 1958; os institutos Jesus Sacerdote e Sagrada Família em 1959; além da Associação dos Cooperadores Leigos em 1917. Hoje, os membros dessas fundações estão presentes em todos os continentes mostrando que é possível santificar-se e comunicar, a todas as pessoas, Jesus Cristo com os meios técnicos e eletrônicos.

 Após a fundação dos dois primeiros ramos - Paulinos e Paulinas - a vida de Alberione fundiu-se com suas obras nascentes. Acompanhava de perto a vida de seus filhos e filhas da Itália e do exterior com numerosas e prolongadas viagens. Preocupava-se não só com fundações e organizações, mas principalmente com a formação e a vida religiosa de seus seguidores, apesar do conturbado contexto histórico em que viveu: duas grandes guerras, revolução industrial, conflagrações nacionalistas e sociais, emancipação dos operários e da mulher, além de crises institucionais na família e na Igreja.

Padre Tiago Alberione, jamais esmoreceu, continuou firme na sua fé, acreditando que a obra que realizava era querida e abençoada por Deus. Com humildade e coragem, o fundador da Família Paulina, o profeta e o apóstolo de uma evangelização moderna chegou ao fim de seus dias em 26 de novembro de 1971, aos oitenta e sete anos.
 O reconhecimento da santidade de Alberione já acontecera antes da declaração oficial da Igreja, especialmente com algumas declarações de dois papas seus amigos: o bem-aventurado João XXIII e Paulo VI. "Padre Alberione, veio ao meu encontro" - dizia o "papa bom". "Parecia-me ver a humildade personificada. Ele, sim, éi um grande homem!" E Paulo VI, na audiência concedida aos Paulinos em 27 de novembro de 1974, recordava: "Lembro-me do encontro edificante com padre Alberione, ajoelhado, em profunda humildade. Este é um homem, direi, que está entre as maravilhas do nosso século".
 

O processo de beatificação percorreu um longo caminho. Após a morte de Alberione, foram apresentados à Igreja documentos sobre sua vida, sua missão apostólica e suas fundações, assim como documentos sobre sua santidade.
 Baseados em um meticuloso exame desses elementos e reconhecidas as virtudes praticadas em grau heróico pelo servo de Deus, padre Tiago Alberione, o papa João Paulo II, em 25 de junho de 1996, declarou-o "venerável".
 Passaram-se sete anos à espera de um milagre que fosse reconhecido como autêntico pela Igreja. E o milagre chegou.


 A cura milagrosa atribuída ao padre Tiago Alberione, que o conduziu à beatificação, salvou Maria Librada Gonzáles Rodriguez, uma mexicana de Guadalajara. Em 1989, ela foi internada por causa de uma insuficiência respiratória provocada por uma tromboembolia pulmonar, com muitas crises. Pedindo a Deus a cura por intercessão de padre Alberione, doze dias depois teve alta. A cura foi reconhecida pela Congregação das Causas dos Santos, após a declaração da comissão médica que considerava a recuperação de Maria rápida, completa, duradoura e não-explicável à luz da ciência.

E o dia da beatificação chegou: 27 de abril de 2003. Padre Tiago Alberione é proclamado "bem-aventurado" num reconhecimento oficial da Igreja àquele homem que foi um santo, um profeta e o pioneiro na evangelização eletrônica.

 FONTE: SITE PAULINAS

terça-feira, 25 de novembro de 2014


Começa no próximo sábado o Ano da Vida Consagrada

 
Começará no próximo sábado, 29 de novembro, com uma grande vigília de oração, às 19h, na basílica papal de Santa Maria Maior, o Ano da Vida Consagrada, querido pelo Papa Francisco para recordar o 50º aniversário da Constituição Dogmática Lumen Gentium e do Decreto Perfectae Caritatis.
No dia seguinte, domingo, 30 de novembro – informa um comunicado da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica – será realizada uma celebração eucarística, às 10 horas, na Basílica de São Pedro.
Um toque fortemente mariano vai caracterizar os dois momentos de oração, que coincidem com o começo do período de Advento. “À Mãe de Deus – explica a nota – modelo e patrona de cada vida consagrada, confiamos a vida consagrada nas suas diferentes formas: Institutos religiosos, institutos seculares, Ordo Virginum, Sociedades de vida apostólica, novos institutos”.
As duas celebrações acontecerão “no coração de Roma”, em comunhão com todas as dioceses do mundo nas quais serão realizados encontros de oração “para implorar a graça do Espírito Santo que dá a vida e renova a Igreja”.
FONTE: ZENIT

segunda-feira, 24 de novembro de 2014


sábado, 22 de novembro de 2014


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Aprendendo com Pe. Tiago Alberione

Para o Pe. Tiago Alberione todos os acontecimentos do mundo e também de seu cotidiano eram ocasião de captar a vontade de Deus, de tirar deles ensinamentos para a vida. Atento a tudo, de tudo aprendeu.

Alguns conselhos de Pe. Alberione para você:

“Não desanimemos; conservemos sempre um são otimismo. A história é mestra da vida, e nossas experiências do passado ensinam-nos como agir no futuro. Perdida uma batalha, há sempre tempo enquanto vivermos, para vencer outra. ‘Tudo coopera para o bem’ quando se tem boa vontade. Por aquilo que fizemos bem daremos glória a Deus; pelo que fizemos mal nos humilharemos e rezaremos para recomeçarmos melhor. Existe um livro excelente: “A arte de aproveitar os próprios erros”. A pior tentação é o desespero. A mais comum, porém, é o sem desespero. A primeira virtude é a fé, mas a segunda a esperança. Honremos a Deus e prestemo-lhes frequente homenagem, protestando nossa fé em sua bondade".

Vamos aprender a aprender!
Se vierem grandes dificuldades tenhamos a mesma convicção de Paulo: 
“Nada nos poderá separar do amor de Deus, manifestado em Jesus Cristo, nosso Senhor” 
(Rm 8, 39). 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Conheça a história e o significado do Dia da Consciência Negra

       
Fonte: CNBB
Conheça a história e o significado do Dia da Consciência Negra
Nesta semana, diversas entidades da sociedade civil, especialmente as ligadas ao movimento negro, estão realizando eventos para assinalar o Dia da Consciência Negra celebrado na data de 20 de novembro. Estes eventos têm uma orientação comemorativa, mas também estão voltados a afirmação da consciência política, da pertença étnico racial e da reivindicação dos direitos da população afro-brasileira.
O Dia da Consciência Negra é fruto do processo de amadurecimento do movimento negro que questionou o destaque histórico dado ao dia 13 de maio, data que lembra a assinatura da Lei Áurea. Compreende-se que a assinatura da Lei Áurea não trouxe a verdadeira libertação. Apesar da legalidade da alforria viu-se a construção de outras formas de opressão e negação do direito à cidadania aos negros. Os mecanismos de exclusão continuaram assumindo facetas diferenciadas. Não foi permitido o acesso dos negros à educação, emprego renumerado, moradia digna e outras formas de beneficio, que para a população em geral já existiam no século XIX.
Então a memória da “Abolição da Escravatura” passou a ser cultivada como algo promissor muito mais pelo Estado do que pela população negra. A insistência em celebrar a memória de Zumbi dos Palmares no dia 20 de Novembro foi a resposta dada pelos negros organizados na perspectiva de lembrar que a abolição foi um processo inconcluso e que só seria plenamente completa pela pressão do movimento negro. Então a luta de Zumbi foi tomada com sinal de resistência e que deveria permear as ações do movimento negro em suas diferentes esferas de organização.
A conclusão da obra abolicionista passa pela inclusão plena da população afro-brasileira em todos os espaços de cidadania da nação brasileira. Isto ainda não acontece na sua totalidade devido à discriminação e ao preconceito racial, pecado das pessoas e das instituições cuja face mais perniciosa está refletida na realidade de pobreza e exclusão de boa parte dos afro-brasileiros.
As diversas iniciativas pastorais dos negros católicos somam-se a este grande movimento propositivo do movimento negro. A experiência de fé faz compreender que o dia 20 de novembro é um dia de celebração da história e da cultura dos negros, compreendida como fator de enriquecimento para a Igreja (Cf. Dap 56). Leva a reafirmar o compromisso de continuar o engajamento para que todas as formas de preconceito, discriminação e exclusão sejam superadas, pois a construção do Reino de Deus passa pela concretude da luta por uma vida digna para todos.
FONTE: Site Salesianos

quarta-feira, 19 de novembro de 2014



terça-feira, 18 de novembro de 2014

A sexualidade dos jovens

Clique aqui

Este livro é dirigido a pais e educadores que se preocupam com o desenvolvimento dos adolescentes e jovens, com as influências por eles recebidas, e com a necessidade de terem um guia que lhes transmita informações claras e respeitosas acerca da sexualidade e da saúde sexual.
A autora aborda os principais critérios de uma sexualidade sadia, de modo a oferecer subsídios para o diálogo aberto e significativo, que oriente e responda às curiosidades e dúvidas dos jovens, contribuindo para o processo de maturidade afetiva e sexual deles. Com a intenção de favorecer a descoberta da beleza e da admirável complexidade do desenvolvimento sexual humano, a cada capítulo apresenta pistas de reflexão, bem como as necessidades apontadas pelos jovens, diante das quais oferece propostas práticas de orientação e intervenção.  (Saiba +)

O exercício da paciência

O noviço indagou do mestre como exercitar a virtude da paciência. O mestre submeteu-o ao primeiro dos três exercícios: caminhar todas as manhãs pela floresta vizinha ao mosteiro.
Disposto a conquistar a paciência e livrar-se da ansiedade que o escravizava – a ponto de ingerir alimentos quase sem mastigá-los, tratar os subalternos com aspereza, falar mais do que devia -, durante nove meses o noviço caminhou por escarpas íngremes, estreitas fendas entre árvores e cipós, pântanos perigosos, enfrentando toda sorte de insetos peçonhentos e bichos venenosos.
Nove meses depois o mestre o chamou. Deu-lhe o segundo exercício: encher um tonel de água e carregá-lo nos braços todas as manhãs, ao longo dos cinco quilômetros que separavam o rio da fonte que abastecia o mosteiro. O noviço tampouco compreendeu o segundo exercício mas, julgando a sua desconfiança sintoma de impaciência, resignadamente aplicou-se à tarefa ao longo de nove meses.
Chegou o dia do terceiro e último exercício: atravessar, de olhos vendados, a corda que servia de ponte entre o abismo em se encravava o mosteiro e a montanha que se erguia defronte. Com muita reverência, por temer estar ainda tomado pela impaciência, o noviço indagou ao mestre se lhe era permitido fazer uma pergunta. O velho monge aquiesceu. “Mestre, qual a relação entre os três exercícios?”
O mestre sorriu e seu rosto adquiriu uma expressão luminescente: “Ao caminhar pela floresta, você aprendeu a perder o medo da paciência. Soube vencer meticulosamente cada um dos obstáculos e não se deixou intimidar pelas ameaças. Agora sabe que, na vida, o importante não é disputar na pressa quem chega primeiro. O que vale é chegar, ainda que demore mil anos. Observou também a diversidade da natureza e dela tirou a lição de que nem todas as coisas são do jeito que preferimos.”
Ao trazer água do rio, você fortaleceu os músculos do corpo e aprendeu a servir. A impaciência é a matéria-prima da intolerância, do fundamentalismo, do desrespeito, da segregação. A paciência exige humildade, generosidade, solidariedade.”
 
O noviço compreendeu, mas ainda uma dúvida pairava em sua mente. O mestre o percebeu. “Agora você quer saber por que atravessar olhos vendados a corda que nos serve de ponte de, não é?”, indagou o velho monge. E acrescentou: “Com a paciência impregnada em seus pés que trilharam a floresta inóspita; a força impregnada em seus braços, que aprenderam a servir; agora você fará o exercício da fé. Não poderá enxergar, mas confiará que a corda permanecerá sob seus pés. Não poderá apoiar-se, mas se entregará à certeza de que seu corpo é como a água que você trazia: movimenta-se, mas não cai. Não poderá fugir ao abismo que se abre abaixo, mas andará convicto de que, do outro lado, há a montanha sólida a esperá-lo e acolhê-lo. Assim é o Pai de Amor quando nos dispomos, na escuridão da fé, a ir ao encontro Dele.”
Após uma pausa de silêncio, o mestre completou: “Sem fé não há tolerância; sem tolerância, impossível a paciência.” O noviço dilatou os olhos como que assustado. “O que foi?”, indagou o velho monge. “Mestre, os fundamentalistas não são pessoas de muita fé? E não se caracterizam pela intolerância?”
O mestre sorriu de modo suave e replicou: “Os fundamentalistas não têm fé, que é confiar incondicionalmente em Alguém. O que têm é pretensão, confiam apenas em si mesmos. Eles são o objeto da própria fé. Ao atravessar o abismo, você estará percorrendo o itinerário que conduz do seu homem velho ao seu homem novo. E o fará para o bem dos outros. E confie, Alguém o conduzirá pela mão, livrando-o de todos os riscos.”
 *Frei Betto é escritor, autor, em parceria com Leonardo Boff, de “Mística e Espiritualidade” (Garamond), entre outros livros.
 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Hino da Campanha da Fraternidade 2015




domingo, 16 de novembro de 2014

A espiritualidade paulina

A espiritualidade vivida pelas Irmãs Paulinas possui duas sólidas raízes: A Palavra de Deus e Cristo, Mestre, Eucaristia, Caminho, Verdade e Vida.
Padre Tiago Alberione diz que a Filha de São Paulo será comunicadora à medida que for discípula do Mestre, transformando-se pelos seus ensinamentos e pela Eucaristia.

 
A oração paulina é uma antena aberta para o mundo. É oração pela vida das pessoas, pelas maravilhas e também pelos desvios nos grandes meios. Querem  fazer acontecer entre as pessoas a comunicação da vida de Deus, realizando no dia-a-dia o programa de Jesus Cristo: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância".
A espiritualidade de Pe. Alberione é uma espiritualidade apostólica: receber e comunicar. Encher-se de Jesus e comunicá-lo às pessoas. Não se pode esperar que as pessoas venham à Igreja. É preciso procurá-las em suas casas, onde estão. Se o povo gosta de revistas, livros, filmes, shows,  apresentar a verdade de Jesus nas revistas, nos livros, nos filmes, na internet, na televisão... É importante que as pessoas conheçam Jesus, vivam Jesus.
Não se busca o poder e o brilho do sucesso, Alberione ensina que antes de serem mestras de comunicação as Irmãs Paulinas devem ser discípulas do Mestre Divino, Caminho, Verdade e Vida, à luz da sua Palavra e com a força da Eucaristia. A comunicadora deve ser, antes de mais nada, uma mística. O Deus que ela comunica às pessoas foi antes alimento de seus pensamentos, amor de seu coração, finalidade de suas ações.
Em Paulo, o discípulo apaixonado de Jesus, no qual se inspirou Tiago Alberione, como exemplo de ação apostólica,  protetor e pai.
 

Em Maria, Rainha dos apóstolos, as Irmãs Paulinas têm o modelo para o equilíbrio entre a mística da vida e o trabalho apostólico. Ela, a primeira comunicadora de Jesus, é  inspiração e síntese de vida.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Novena ao bem-aventurado Tiago Alberione

Nos nove dias que precedem a festa do bem-aventurado Alberione, rezemos para que a Família Paulina encontre na fidelidade criativa ao espírito paulino os motivos para uma renovação pessoal, para um testemunho de fé sempre mais autêntico e alegre, para um anúncio eficaz e para que, na Igreja, seja reconhecida a santidade do Padre Alberione, “profeta da nova evangelização”.     

Trindade Santíssima, que quiseste fazer reviver na Igreja
o carisma apostólico de São Paulo,
revelando-te na luz da Eucaristia ao bem-aventurado
Tiago Alberione,
fundador da Família Paulina,
faze com que a presença de Cristo Mestre, Caminho, Verdade e Vida
se irradie no mundo por meio de Maria, Rainha dos Apóstolos.
Glorifica, na tua Igreja, este apóstolo da nova evangelização,
e suscita homens e mulheres abertos aos “sinais dos tempos”
que, a seu exemplo, trabalhem com os meios modernos de comunicação, para conduzir a ti toda a humanidade.
E por intercessão do bem-aventurado Alberione, concede-me a graça que agora te peço...
Glória ao Pai...   
 

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Humildade


segunda-feira, 10 de novembro de 2014


Convivência Vocacional em SP


Suzane, Stella, Ir. Maria José, Emmily, Ir. Renata, Ir. Fabíola, Ariane e Valdeane
 Nos dias 08 a 09 de novembro de 2014, a Comunidade Rainha dos Apóstolos (Postulado) em São Paulo acolheu cinco jovens para mais uma Convivência Vocacional.
As jovens que participaram do encontro Vocacional são as seguintes: Ariane Oliveira, Emmily Louise, Stella Lamy, Suzane Marques e Valdeane Leite.
O tema trabalhado na Convivência foi a Santidade na Vida de Pe. Tiago Alberione. Durante os dois dias as jovens tiveram a oportunidade de refletir sobre a Vocação de todo cristão à Santidade e conheceram mais a vida se santidade do Fundador, o Bem-Aventurado Tiago Alberione.


Postulantes fazendo apresentação para a Comunidade
 No sábado à noite houve uma linda apresentação feita pelas Postulantes, mostrando um breve histórico da Congregação, desde o Chamado Vocacional de São Paulo apóstolo até os dias de hoje.
E no domingo, após participarem da celebração eucarística na Paróquia Santo Inácio de Loyola, as jovens tiveram uma manhã de Deserto(retiro), onde puderam rezar o Dom de sua Vocação.
Agradecemos a Deus, autor da vida, por continuar tocando o coração de tantas jovens para seguirem Jesus no Carisma Paulino.

domingo, 9 de novembro de 2014


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

 

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Encontro de oração

 
A comunidade das Irmãs Paulinas de Recife-PE teve a alegria de acolher na manhã do dia 02 de novembro de 2014 um grupo de jovens que faz parte da Oficina de Oração e Vida.
A Oficina de Oração e Vida foi fundada pelo Fr. Ignacio Larrañaga Orbegozo, a partir de seu trabalho pastoral junto ao povo, percebeu a necessidade de ajudar as pessoas a crescerem na intimidade com Deus, por meio da oração. Por isso as Oficinas de Oração e Vida tem como objetivo ser um serviço a Igreja e, por se tratar de uma oficina, os encontros auxiliam, de maneira prática, as pessoas a aprender a rezar rezando.
A Oficina de Oração e Vida ajuda aos jovens a serem um diferencial na vida das pessoas! As vezes as pessoas precisam apenas de uma palavra e a oficina nos ajuda a ser um diferencial na sociedade atual. Posso testemunhar por mim e por meus irmãos: esses dez encontros foram especiais e importante para a nossa vida de jovens cristãos; encontros que nos ajudam a renovar a fé em Cristo e na íntimos com o Pai”, testemunha Alexandre Costa Rodrigues (18) da Paróquia Nossa Senhora do Bom parto de Campo Grande-PE.
 

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Testemunho vocacional de Ir. Ângela Moretti



"Deus me escolheu para servi-lo numa missão atual, não olhou minha pobreza mas me enriqueceu com sua riqueza".

Confira o testemunho vocacional de Ir. Ângela Moretti (Filha de São Paulo há 63 anos).

sábado, 1 de novembro de 2014

Dia de todos os santos