terça-feira, 29 de outubro de 2013

O Deus que nos procura

O Deus que nós procuramos é o Deus que nos procura. Com a diferença de que o Deus que nos procura sabe onde nos procurar e nós nem sempre sabemos como e onde procurá-Lo. Para piorar as coisas, muitas vezes O procuramos superficialmente e saímos por aí gritando em voz alta que O achamos, ou que Ele nos fez dizer isso e mais aquilo, quando nem era Ele.

O Deus que nós procuramos procurou-nos muito antes que nós O procurássemos. É como diz o Evangelista na sua magnífica epístola onde mostra o que é o amor cristão: "Amemos a Deus porque Deus nos amou primeiro" (1Jo 4-19). Em matéria de viver e de amar Deus nos precedeu, e em matéria de procurar, Deus nos antecedeu. Ele nos procurou antes do que nós o procurássemos e continua a nos querer perto Dele.
Mesmo que não O procuremos nunca, Ele estará nos chamando, não como quem procura, mas como quem quer diálogo. Deus sabe onde estamos e sabe perfeitamente o que somos e o que sentimos. Mas não deixa de ser uma procura, uma busca cuidadosa e atenciosa de chegar até alguém que para Ele é importante.
Porque Deus se importa, para Ele somos importantes. Deus nos criou, mas não nos tem totalmente porque muitas vezes O negamos, embora a palavra seja muito pobre, podemos dizer que Deus nos procura. Faz como a mãe que sabe que o pequeno está em algum lugar da casa fazendo arte. Então, ela vai atrás e o chama porque meninos e crianças nem sempre têm noção do que fazem. A mãe mostra presença para que a criança não tenha medo, nem passe dos limites. Ela tem que saber que tem mãe por perto.
Deus faz coisa semelhante, só que muito melhor. Ele vem pedir de nós uma coisa que não pode forçar em nós: o amor. O dono do Universo quer ser amado, embora não precise disso. Nossa Bíblia diz que Deus espera isso de suas criaturas; que correspondam, porque a única maneira de sermos o que devemos ser é corresponder ao seu amor. Deus é como os pais da terra, que gostariam de ser amados pelos filhos, não tanto por seu coração de pai carente, mas para que os filhos aprendam a viver e amar começando pelos pais. Ninguém ama direito os outros se não ama os seus pais. Ninguém ama direito se não ama aquele que é o amor. E é por isso que Deus nos procura. Digamo-lo de maneira um pouco mais forte: o criador de bois, de ovelhas e de galinhas sabe porque os procura. Sozinhos talvez não sobrevivam. Sem Deus não dá. (Pe. Zezinho, scj)

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!