domingo, 20 de março de 2011


A verdadeira comunicação se faz em rede!
Também naquela rede onde descansa o ribeirinho,
amante da natureza, aprendiz dos passarinhos.

Caminhos percorridos pelas águas dos rios,
mensagens chegam no silêncio, devagarzinho.
No silêncio, todas as coisas fazem sentido.


Vida repleta de cores: o azul do céu, o vermelho do sol,
o verde da mata.
Imagens que não cansam, pois ensinam, a quem olha,
a presença de Deus, em tudo.

Para cada dia, o alimento,
para cada ser, o respeito,
para cada som, uma comunicação.

Conexão humana e ecológica; sonhadora, mas verdadeira.
Utopia? Não! Desejo de outro mundo possível.
Antenas captam o sinal...



Na aldeia ou na cidade, na maloca ou em qualquer lugar,
Não há limites para o acesso, que está também dentro de nós,
desde que o desejo seja pleno, cósmico, universal.

Nayá Fernandes de Sousa, fsp

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!