segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Entrevista com a noviça Gizele

Confira o testemunho da noviça Gizele Barbosa, que partilha conosco sua experiência durante o estágio do Noviciado na comunidade de Porto Velho-RO
Gizele (a segunda, da direita para esquerda)

Frase bíblica que me acompanhou...
“Ai de mim se eu não anunciar o Evangelho” (1Cor 9, 16)
 

Experiência significativa que vivi...
Um fato que me marcou muito aconteceu logo que cheguei em Porto Velho. Em um encontro regional de catequese, onde havia pessoas do sul do Amazonas, do Acre e de vários lugares de Rondônia. Fomos convidadas, como de costume, a fazer uma exposição com os nossos títulos de catequese.
Havíamos acabado de chegar e mal arrumado os livros sobre a mesa quando o povo avançou desesperadamente sobre o material, verdadeiramente como pessoas sedentas e que há quase um ano esperavam pela oportunidade de adquirir os materiais que estávamos disponibilizando. Eram de fato pessoas com fome e sede de Deus, que se debruçavam sobre aquilo que em muitas regiões do Brasil é comum, acessível e tem de sobra: Conteúdo para formação!
Nunca vi nada que se compare àquela imagem que ainda hoje paira no meu pensamento e que me leva a recordar que de fato quando não se tem algo, é que a gente dá mais valor!


 
Desafios...
Sobre os desafios, foram muitos! Mas com diz Jesus: “Cada dia com suas próprias preocupações” e mais do que desafiante, eu diria que o período Apostólico do meu noviciado foi uma Escola! De essencialidade e simplicidade, e posso dizer a Escola de Jesus de Nazaré, o Divino Mestre. Eu tive medo, tive “perdas”, tive tristezas, inseguranças... Mas nessa escola nunca me faltou a Graça, a Misericórdia e o Amor de Deus.
A oração, muitas vezes é tudo o que temos nos momentos de dificuldade! E foi aí que eu mais cresci na intimidade com o meu Mestre. Era na oração que eu partilhava tudo o que me era difícil, e era do meio do povo que ele me iluminava e me ensinava a viver um dia de cada vez.
Não há muito o que dizer sobre o significado desse período. E sim, há mais o que viver! Há mais o que praticar, há mais o que querer, há mais que ser, há mais que se dar!
E é isso que pretendo daqui pra frente. No cotidiano da vida paulina descobrir a beleza de ser seguidora de Jesus Mestre Caminho Verdade e Vida que melhor do que ninguém soube viver, demonstrar e comunicar o Amor do Pai.


 

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!