quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Mistério sem fim




















Eu te busquei tantas vezes e em tantos lugares,
Quis conhecer-te primeiro e depois me entregar.
Te procurei nas flores, na brisa e na luz do teu céu sem fim
Desejei que estivesses pra sempre aqui dentro de mim.

Pois falas e não choras e não dizes palavras do jeito que eu sei escutar mas
Me olhas e contemplas e te alegras do jeito que eu decidi te buscar.

És beleza antiga e tão nova
És força da alma mistério sem fim
Eu que sempre te busquei lá fora
Entendi só gora que moras em mim.


























Quis comparar o meu jeito de amar com o teu, quis conhecer o infinito e não Mais padecer. Fui até onde meus passos pudessem medir pra não mais chorar.

E esqueci que assim me fizeste pra te desejar. E me falas! E eu te ouço!
Também sentes as coisas do jeito que eu sei sentir.
E eu amo, com meu jeito. E tu vens até mim como eu sonhei te encontrar.

Já não sei se sou eu que te busco
Ou tu que me encontras
Imensa é a paz!
Só não quero esquecer nunca mais
Esse amor que me faz desejar muito mais.

Jorge Trevisol
FONTE: Site Paulinas, do CD Amor, Mística e Angústia 

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!