segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Iniciamos o mês Outubro com o pé e o coração na estrada, inspiradas no tema do mês missionário, A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída”, nosso site bateu um papo bem legal com nossas irmãs a fim de conhecer as realidades onde estão inseridas desenvolvendo a missão paulina.
A entrevistada de hoje é Irmã Edicleia Tonete, fsp, natural de Pitanga, diocese de Guarapuava - PR, atualmente realiza a missão paulina em Brasília - DF.
Ir. Edicleia Tonete, fsp
Site das Irmãs Paulinas: Ir. Edicleia, o que a motivou para ser uma Irmã Paulina?
Ir. Edicleia Tonete: Primeiramente o chamado, a vocação, o sentimento de que poderia fazer algo a mais, por Deus e pelas pessoas. Quando conheci a história de Tiago Alberione, fundador da Família Paulina, me identifiquei, quando ele, em adoração diante de Jesus na Eucaristia, sentiu seu coração arder por Jesus Cristo e pelas pessoas, ele percebeu a necessidade de “se preparar para fazer algo por Deus e pelas pessoas no novo século, com as quais viveria”.
Eu também senti o mesmo desejo, o mesmo convite, de também me preparar para comunicar Jesus Cristo às pessoas; e até hoje estou me preparando, pois nunca estamos prontos e ao mesmo tempo já comunico a alegria do Evangelho às pessoas que Deus coloca no meu caminho. Estar com o povo e comunicar a Palavra de Deus me motiva muito, é a minha alegria.
Ir. Edicleia com os catequistas
Site das Irmãs Paulinas: Qual o personagem bíblico lhe inspira no caminho missionário?
Ir. Edicleia Tonete: Gosto muito do Profeta Jeremias, me identifico com ele, com sua luta. Diante das dificuldades Jeremias às vezes quer desistir de comunicar a Palavra de Deus, mas quando ele percebe, está novamente pregando a Palavra, pois não tem como fugir. Uma vez que a Palavra de Deus perfura nosso coração e encharca nossa mente, não tem como deixar de falar, de testemunhar.
E claro, como Filha de São Paulo, me identifico muito com Paulo também. Sobretudo, por causa do seu amor por Jesus Cristo e pelas comunidades que ele fundou. Gosto de pensar que o processo de conversão de Paulo, se deu aos poucos, dia por dia, até que quando ele ficou velhinho, pode afirmar: “Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”.  

Site das Irmãs paulinas: Como sente e vive o apelo do Papa Francisco de uma Igreja em saída,A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída”?
Ir. Edicleia Tonete: O Papa Francisco, tem umas sacadas brilhantes. Ele lança um documento, que pede que sejamos “Uma Igreja em saída”, que prefere uma Igreja “acidentada”, mas na rua, do que uma Igreja fechada em si mesmo.
Procuro colocar em prática esse pedido, essa exortação do nosso querido Papa Francisco, mas também, os outros apelos que ele nos faz, de cuidarmos da “Casa comum”, com o documento Laudado Si.
Em 2015, proclamou o Ano Santo da Misericórdia, nos pedindo que abramos as portas da Igreja, mas também do nosso coração para acolhermos a todos. Ele nos pede que sejamos uma Igreja alegre, que comuniquemos Jesus Cristo, com alegria e não com cara de vinagre.
A própria vida e testemunho do Papa Francisco nos exorta a irmos ao encontro das pessoas, às “periferias existenciais”, mas devemos ir sempre com misericórdia e com alegria que vem do próprio Jesus Cristo, não ir como quem vai ensinar alguma coisa, e sim, como quem vai partilhar e aprender com todos.
Ir. Edicleia com as crianças
Site das Irmãs paulinas: Qual a sua missão atualmente?
Ir. Edicleia Tonete: Atualmente eu me dedico à formação dos Catequistas em Brasília, Goiás e região. É uma missão desafiante e muito bonita ao mesmo tempo. Sinto-me em profunda comunhão com a Igreja que nos pede para conhecermos e vivermos o projeto de “Iniciação à Vida Cristã”, que é para toda a Igreja, mas a catequese tem esse papel de suporte, nessa caminhada de seguimento de Jesus Cristo.
Está sendo uma oportunidade de encontrar as pessoas, lá onde elas estão, em suas comunidades, paróquias, casas e ouvir suas experiências, dificuldades, alegrias e também um espaço de aprofundamento, conhecimento e experiência com a Palavra de Deus, centro da catequese e da vida de todo cristão. Estou amando essa missão, pois sempre gostei muito de falar, explicar, entender e testemunhar a Palavra de Deus.
            Faço parte também, do Grupo Chamas, um grupo musical, formado por três irmãs paulinas, onde temos a missão de comunicar Jesus Cristo com a canção. Então, quando tem show, viajo também, pelo Brasil para cantar a Palavra de Deus. E quando não tem show, sou uma pequena chama, que deve brilhar aqui no cerrado. Nem sempre é fácil, manter a chama acessa, mas com a graça do Espírito Santo é possível.
Grupo Chamas
Site das Irmãs Paulinas: Tem alguma história marcante que aconteceu nesse tempo de missão em Brasília que a senhora gostaria de compartilhar conosco?

Ir. Edicleia Tonete: Tenho muitas experiências marcantes que já vivi aqui em Brasília. Uma delas, relato aqui. Como Filhas de São Paulo, comunicadora da Palavra, à serviço da vida, tenho sentido um apelo pessoal muito forte de ir ao encontro das pessoas que mais sofrem, sobretudo, com a situação política, social e econômica de nosso país. Então, quando posso, procuro me fazer presente em debates, encontros, oficinas e manifestações nas ruas, foi a maneira que encontrei de apoiar meu povo, de dizer “#tamujunto”. No dia, 26 de maio, houve uma grande manifestação no Brasil. O povo foi às ruas pedir Diretas Já! e lutar por seus direitos.
Ao sair da nossa livraria, que ficava no Setor Comercial Sul, caminhei em direção à Esplanada dos Ministérios. Quando fui me aproximando, meu coração pulava de alegria e de emoção, ao ver tanta gente na rua lutando por seus direitos. Nesse dia, vieram 800 ônibus de diversos Estados do Brasil, de Norte à Sul do País. Éramos quase 100 mil pessoas nas ruas. Era um mar de gente. Trabalhadores de diversos setores da sociedade lutando por seus direitos.
Nesse tempo em que vivemos em nosso país, percebo que não posso ficar dentro de casa. O Senhor me chama para estar nas ruas com meu povo, apoiando e lutando por seus direitos. “Sou de paz, mas se for pelo povo eu brigarei” ( Pe. Zezinho, scj).

Mensagem vocacional
            Viver para Deus e para o povo é desafiante, arriscado, mas vale apena. Se você sente seu coração arder por Jesus Cristo e sua Palavra, permita-se aventurar-se pelos caminhos do Reino.
Não diga não, quando a vontade é de Deus e sua também, diga sim. Qualquer opção de vida implica desafios, renúncias, dores e alegrias, mas o mais importante é ser feliz na vocação que o Senhor sonha para você.
Permita-se descobrir a sua vocação, peça ajuda de alguém para discernir o que Deus quer de você. E se a vontade de Deus, for que você seja uma irmã paulina, seja bem-vinda! Junte-se a nós! #Tamujunto! “A comunicação à serviço da vida.”
 
Ir. Edicleia com os crismandos


0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!