quinta-feira, 23 de junho de 2011

A festa de Corpus Christi

Você sabe o porquê do feriado de hoje, de Corpus Chisti? Em toda a Igreja católica, há celebração de missão solene, seguida de procissão com o Santíssimo Sacramento pelas ruas e depois adoração. Alguns lugares, tradicionalmente, fazem esses tapetes, de serragem colorida, com ilustrações referentes a Eucaristia ou às diversas pastorais das comunidades e, após a missa, o sacerdote passa com o Santíssimo. Noutros lugares esse caminho pelo chão é feito com alimentos não perecíveis, que depois são doados a quem mais necessita. Mas, você sabe a origem e o porquê dessa festa? 
No texto abaixo, você poderá conhecer a história dessa festa que nos remonta ao século XII.  

"A freira agostiniana Juliana de Mont Cornillon começou a ter "visões" em 1209, aos 17 anos; nelas, era exigida uma festa anual, celebrada pela Igreja, para agradecer ao sacramento da Eucaristia. Somente aos 38 anos Irmã Juliana confidenciou esse segredo ao arcediago João Pantaleão, que se tornaria o Papa Urbano IV. Com autorização deste, a chamada "Festa de Deus" teve início na paróquia de Saint Martin, em Liège, na Bélgica, em 1230. Ele recomendou que a festa se restrigisse ao interior da Igreja, pois ainda não era oficial. Assim, as pessoas começaram a proclamar sua gratidão a Deus pelo benefício da Eucaristia. Em 1247, a procissão eucarística saiu pelas ruas de Liège, tornando-se uma festa da diocese e, logo depois, de toda a Bélgica.
A festa mundial de Corpus Christi foi decretada por Urbano IV em 11 de agosto de 1264, seis anos após a morte de Juliana. Ele instituiu, por meio da Bula Transiturus, a festa que seria celebrada na quinta-feira após a Festa da Santissíma Trindade, que acontece no primeiro domingo depois de Pentecostes.
A festa de Corpus Christi foi adotada definitivamente somente cinquenta anos depois de Urbano IV. Em 1313, o Papa Clemente V confirmou a Bula de Urbano IV nas constituições Clementinas do Corpus Juris, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial.
Em virtude dos protestantes, da Reforma de Lutero e dos que negavam a presença real de Cristo na Eucaristia, o concílio de Trento (1545-1563) fortaleceu o decreto da instituição da Festa de Corpus Christi, obrigando o clero a realizar a procissão eucarística pelas ruas das cidades, como ação de graças pelo dom supremo da Eucaristia e como manifestação pública da fé na presença real de Cristo na hóstia.
Irmã Juliana de Mont Cornillon foi canonizada em 1599, pelo papa Clemente VIII."
(Fonte:  Livro: Datas Comemorativas - Cívicas e Históricas, Jacinta Cericato (org.), Paulinas Editora, 2008)
Aqui no Brasil, a festa passou a fazer parte do calendário religioso de Brasília, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.


Essa Festa de Corpus Christi, tem grande valor, para nós cristãos católicos, pois é um dia em que celebramos, adoramos e declaramos com fé solenemente nossa crença de que Jesus é presença real na Eucaristia. Por isso saímos as ruas com Cristo Eucarístico em procissão. Essa procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ale é alimentado com o próprio corpo de Cristo.
Durante a missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!