sábado, 9 de setembro de 2017

#MêsdaBíblia 2º Encontro: Edificar-se no trabalho

2º Encontro: Edificar-se no trabalho
Em relação ao amor fraterno, percebe-se a importância que Paulo dá às relações humanas. E o que motiva Paulo para o trabalho era a caridade, ou seja, o amor, recomendado que exerce na liberdade, alegria, paz e justiça social. Lembrando-nos do que fala Gn 2, 15: “tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivo e o guardar”. Podemos dizer que o trabalho é o reflexo da ação de Deus.
            Chegando a Tessalônica, Paulo além de dar o exemplo como trabalhador, faz grande elogio ao trabalho executado ali: “Tendes como questão de honra viver em tranquilidade, cuidando de vossos próprios negócios e trabalhando com vossas próprias mãos, do modo como vos instruímos” (4,11). Paulo aqui puxa a conversa para o terreno bem conhecido por ele, pois exercia a função de construtor de tendas e também enfatiza a dignidade do trabalho manual, pouco valorizado na época.
            Por outro lado, concede o trabalho como um dever de justiça, porque ninguém deve ser peso para os outros. Ele não nega e outra face do trabalho, pois este também traz fadiga: “e nos afadigamos trabalhando com as próprias mãos. Insultados, bendizemos; perseguidos, resistimos com paciência”. (1Cor 4, 12).
            Por fim, podemos ainda sublinhar que Paulo, como evangelizador e missionário, realizava a sua missão em equipe. São grupos de mulheres e homens que colaboram com Paulo na expansão do Evangelho, organizando as comunidades a partir do contexto social em que vivem.
           
Texto extraído do livro do SAB (Serviço de Animação Bíblica) do mês da Bíblia 2017. Belo Horizonte: Paulinas, 2017, pp. 25-27.


0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!