quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Homenagem a Ir. Rosa ao som do Maracatu

Domingo, 16 de janeiro, aconteceu na Cidade Regina uma homenagem à Irmã Rosa de Jesus. Ela morreu aos 97 anos. Teve uma vida totalmente dedicada à missão paulina, viveu em muitas comunidades do Brasil, da Itália e foi missionária no Congo por 6 anos.Nascida em São Paulo, irmã Rosa era filha de um casal que nasceu naquele país africano e imigrou para o Brasil.


Após a missa de 7º dia, André de Jesus Antonio, sobrinho neto da irmã Rosa, e um grupo de amigos que tocam em um grupo percussivo de maracatu fizeram um cortejo  em homenagem à  ela.

Primeiro a esquerda é o André, sobrinho da Ir. Rosa

Em tempo, o  maracatu,  tem suas origens na instituição dos Reis Negros, já conhecida na França e na Espanha no século XV, e em Portugal, no século XVI. Em Pernambuco, documentos sobre as coroações de soberanos do Congo e de Angola, na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos da Vila de Santo Antônio do Recife, são conhecidos a partir de 1674. 


No Recife a denominação maracatu servia para denominar um ajuntamento de negros. Os cortejos das nações em homenagem aos Reis do Congo passaram a acontecer no carnaval.


Certamente, lá do Céu, irmã Rosa recebeu e ficou muito feliz com a homenagem inspirada na cultura dos seus ancestrais.


Veja nesse vídeo alguns momentos da apresentação e as palavras do André, sobrinho da Ir. Rosa que pensou nessa bonita homenagem.  


1 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!