segunda-feira, 30 de abril de 2012

Entrevista com Ir. Luiza Ricciardi

Dando continuidade à série de entrevistas com as Irmãs, que neste ano celebram 50 anos de vida consagrada paulina, hoje quem partilha sua história vocacional conosco é a Ir. Maria Luiza Ricciardi, natural do Rio Grande do Sul e que atualmente mora em São Paulo-SP. Confira:

1. Texto Bíblico que iluminou minha caminhada...
O primeiro texto que li no Evangelho, quando ainda criança de 8 anos, foi o das Bem-aventuranças. Lembro-me que me deu um grande consolo porque, conforme o que eu podia compreender então, respondia a uma situação da minha vida infantil. Não tenho uma passagem do Evangelho em especial porque essa leitura sempre alimentou a minha vida e me deu a luz e o alento que precisava cada dia, em cada situação, especialmente nas mais difíceis.
Quanto à minha vocação religiosa, a motivação fundamental e a explicação pela minha caminhada de 50 anos na vida e missão paulinas, só pode ser compreendida essencialmente nesta passagem do evangelho de Marcos, 3,13-19: “Chamou os que Ele quis para ficarem com Ele e para serem enviados em missão”. É um caso de amor da parte de Deus que provoca em quem o recebe uma resposta irrecusável, com uma força que nos ultrapassa e faz vencer todos os obstáculos, sofrimentos e dificuldades.

2. Meu Chamado Vocacional...
 Esse chamado, naturalmente, se faz através de mediações. Para mim, tudo começou com a leitura de um livro, a autobiografia de Santa Terezinha, “História de uma alma”, que li quando tinha 14 anos. Então senti que o amor de Deus tinha que ser absoluto e que só Ele merecia que eu me entregasse completamente. Influenciada por essa leitura, e desejando alcançar um estado de união com Deus, na vida contemplativa, pensei em entrar para o Carmelo. Cheguei a me corresponder e a falar com as carmelitas. Mas como não tinha possibilidade de realizar essa aspiração fiquei esperando. Nesse meio tempo chegaram em Uruguaiana , RS (minha cidade natal) as irmãs Paulinas. Abriram uma livraria pertinho da minha casa. Eu sempre fui apaixonada por livros. Comecei a frequentar a livraria, onde conheci as irmãs e, na convivência, fui também conhecendo a espiritualidade e a missão paulina. Então, compreendi que poderia consagrar-me numa vida a serviço do Evangelho, entregando-me a Deus inteiramente, com todos os dons que Ele me deu, na missão paulina.

3. Desafios vividos...
 Para concretizar esse ideal, tive que enfrentar muita resistência da família e muitos momentos difíceis. Mas a mão de Deus sempre me sustentou e sempre continuou a sustentar, até hoje, fazendo-me ultrapassar meus limites e fraquezas.
4. Minhas experiências na Missão Paulina...
 Exerci a missão na visita às famílias, levando a revista “Família Cristã” e livros. Trabalhei vários anos nessa revista, primeiro no setor de arte, depois na redação. Passei também pelo setor editorial e depois no setor de discos, dedicando-me à produção musical, onde estou até hoje.
5. Mensagem às Jovens:
 O que eu posso dizer às jovens que se sentem também chamadas a esta vocação? Somente isto:
Ir. Maria Luiza Pedroso Ricciardi, fsp

               

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!