terça-feira, 23 de agosto de 2011

A abertura oficial do triênio de celebrações rumo ao primeiro centenário da Família Paulina

Como você já pode acompanhar no nosso Blog, o último sábado, dia 20 de agosto, foi uma dia pra lá de especial para toda a Família Paulina. Foi o dia em que iniciamos o triênio de Celebrações rumo ao nosso primeiro Centenário, que será em 2014. Vamos narrar para você, um pouco desse dia. O primeiro, de muitos dias de celebrações e atividades, que a Família Paulina junta levará a cabo ao longo desses três anos.


O evento iniciou-se no auditório São Paulo, da Central Paulinas, comunidade das Irmãs Paulinas, em São Paulo-SP. Pelas 9 horas da manhã as pessoas começaram a chegar. Eram acolhidas pela equipe de organização do evento, composta pelo Pe. Romilson Ferreira de Lima (Paulino), Ir. Ivonete Kurten (Paulina), Ir. Clarinda Piassi (Discípula do Divino Mestre), Ir. Bertila Picelli (Pastorinha) e Ir. Paula Toninato (Apostolina). O Pe. Romilson foi o animador do encontro, coordenando o tempo, orientando e animando a todos.
Pe. Romilson, ssp

Quando o auditório já estava repleto, cerca de 300 pessoas, a Ir. Ninfa Becker, superiora provincial das Irmãs Paulinas, fez uma acolhida oficial a todos. Logo após, seguiu-se um momento de oração, conduzido pela Ir. Clarinda. Nesse momento, um membro de cada Congregação e Instituto da Família Paulina foi até o palco para acender uma chama da lamparina. Enquanto as dez chamas da lamparina eram acesas, cantava-se: “Sei em quem depositei minha confiança e estou certo de que ele tem poder de guardar até aquele dia o meu depósito”. Então, escutamos a leitura do Evangelho de São João (Jo 14, 1-6). Leitura essa, que é base na espiritualidade Paulina.
Ir. Ninfa Becker


Após esse momento orante, Pe. Romilson, convidou os provinciais das cinco congregações: Pe. Valdecir Conte (Padres e Irmãos Paulinos), Ir. Ninfa Becker (Irmãs Paulinas), Ir. Maristela Bravin (Discípula do Divino Mestre), Ir. Inácia Josefa dos Santos (Pastorinha) e Ir. Clotilde Prates de Azevedo (Apostolina), e a Superiora Geral das Irmãs Paulinas, Ir. Maria Antonieta Bruscato, para irem até o palco. A cada um deles foi feita uma pergunta. Questões sobre como foi pensado esse triênio de celebrações, sobre as expectativas, os sonhos e objetivos que se deseja atingir ao viverem esses três anos de celebrações e atividades como Família Paulina.
Da esquerda: Ir. Clotilde, Ir. Inácia, Ir. Maria Antonieta, Pe. Valdecir, Ir. Ninfa e Ir. Maristela

Outro momento importante, programado para esse evento, foi o lançamento do novo Livro de Orações da Família Paulina. Livro este que não é novidade, mas sim uma nova tradução fiel do livro: “Le preghiere della Famiglia Paolina”, de 1971, da Itália. Uma fonte de espiritualidade para toda a Família Paulina, pois, como lembrou a Ir. Paula, Apostolina da equipe que trabalhou nesse livro, que são orações do tempo das fundações, com ele vamos rezar como os primeiros membros da Família Paulina rezavam nos inícios. Apresentado o livro, os provinciais o tomaram nas mãos para distribuir aos membros ali presentes. Outro momento forte e de muita alegria a todos.


Uma manhã bem cheia e emocionante para todos os participantes, e com certeza, também para quem nos acompanhava de longe, seja em comunhão, seja pelos meios de comunicação e as Redes Sociais. Mas o dia não se acabou por aí. Um almoço partilhado fechou a manhã.

E, no início da tarde, quatro ônibus cheios seguiram em Romaria ao Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida – SP, para participar da missa das 18 horas. Levamos para distribuir ao povo, em Aparecida, mais de 20 caixas, cheias de sacolinhas com kits de material da Família Paulina. Ao desembarcar no Santuário, cada pessoa tomou um pouco nas mãos e distribuia as pessoas que encontrava no Santuário e nas redondezas. Mais de 9.000 kits foram distribuídos, afim de que a Família Paulina seja mais conhecida e mais pessoas partilhem desse grande dom conosco.


A Celebração Eucarística foi presidida por Dom Angélico Sândalo Bernardino, Bispo emérito da Diocese de Blumenau – SC e noviço do Instituto Jesus Sacerdote, que compõe a Família Paulina, e co-celebrada por pelos sacerdotes Paulinos. Os provinciais vieram na procissão de entrada e compuseram o presbitério durante a celebração. O quadro do Bem-aventurado Tiago Alberione e a lamparina, com as dez chamas acesas, também foram levados na procissão e ficaram no presbitério durante a celebração. Dom Angélico lembrou, na homilia, que esse momento de celebrar cem anos de história, é o momento de re-fundar a Família Paulina, de começar de novo com o mesmo fervor e empenho.


Realmente, essa celebração coroou o dia. Reacendeu no coração de cada pessoa, mais uma vez, a chama do carisma Paulino, mais que nunca vivo na Igreja, na urgência de anunciar o Evangelho a todas as pessoas com todos os meios de comunicação que existem e que existirão. Sem esquecer aquele ideal primeiro que Alberione desejava para cada membro: a santidade de vida e a santidade do apostolado.

Louvamos e agradecemos ao Senhor por esses quase 100 anos de história da Família Paulina. Anos que nos confirmam que o Senhor esteve sempre conosco e nos dão a certeza de que Ele sempre estará, pois essa obra é querida por Ele.


Confiamos, como Alberione, que nos próximos séculos, muitos jovens generosos vão sentir o que ele sentia e se unirão a nossa Família consagrando suas vidas para anunciar Jesus Mestre Caminho, Verdade e Vida com os meios de comunicação às pessoas de hoje.

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!