domingo, 8 de agosto de 2010

No segundo domingo do mês de agosto, comemoramos o Dia dos Pais. É um dia especial, em que queremos abraçar, presentear, homenagear e dizer o quanto amamos nossos pais, em gratidão a tudo que são ou que foram para nós.

Deus é Pai! Jesus, em sua vida terrena, chamava Deus de Pai: “Não sabiam que eu devo estar na casa do meu Pai?”( Lc 2,49); “Eu te louvo, Pai, senhor do céu e da terra, porque escondestes essas coisas aos sábios e inteligentes e as revelastes aos pequeninos.”( Lc 10, 21). Esse Pai do céu é também o nosso Pai: “E quem me ama, será amado por meu Pai. Eu também o amarei e me manifestarei a ele” Jo 14,21.


Ser pai é uma vocação.

Pai é chamado a AMAR os filhos que o Pai celeste lhes confiou.

Pai é chamado a EDUCAR os filhos na fé e na justiça.

Pai é chamado a APONTAR o caminho da vida, da dignidade e da paz aos filhos.

Pai é chamdo a PROTEGER seus filhos quando o medo se estampa em seus olhos.

Pai é chamado a ACONSELHAR quando a dúvida confunde.

Pai é chamado a PERDOAR quando o filho esquece tudo o que aprendeu.

Pai é também filho do Pai do céu, o Pai perfeito.

É chamado, portanto a revelar o rosto desse Pai aos seus filhos.

“Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”. ( Mt 5, 48)

O pai da noviça Flávia Lucia dos Santos, de Maringá-PR, nos conta sobre sua experiência quando sua filha decidiu deixar a família e seguir Jesus:

“Uma surpresa indescritível, aconteceu no show do Pe Zezinho, scj, no Hallel de Maringá em 2006. Pe Zezinho contou a história da Irmã Verônica Firmino, fsp, que em um show seu, em Recife, decidiu entrar para a congregação das Irmãs Paulinas. Uns quinze dias após esse evento, minha filha Flávia, convidou eu e sua mãe, para uma conversa séria. Ainda brinquei: vai casar ou vai ser freira? Pois era isso mesmo! Ela decidira ouvir o chamado de Deus.

(Da esquerda: a noviça Flávia, Pe. Zezinho, sua mãe Ana Maria e o seu pai José Carlos)


Confesso que muitas vezes escutei o Pe Zezinho cantar.. "Se ouvires a voz do vento, chamando sem cessar. A decisão é sua...". Não foi fácil. Tentei encontrar explicações ou justicativas. Mas, felizmente ao me deparar com o sorriso sereno e a alma transparente que voltou da experiência de um mês em Canoas-RS, no mesmo ano, descobri a resposta: minha filha tinha encontrado o caminho da luz que buscava há tanto tempo. Sem que tivéssemos intencionalmente feito nada, Deus agiu em nossos corações.
Que São Paulo, seu pai de agora em diante a abençõe e a estimule a ser uma filha exemplar. Isso tudo só vai nos encher de orgulho até o fim dos nossos dias e quem sabe, além deles, na glória de Deus.”
José Carlos dos Santos - Pai da Flávia





0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e não esqueça de colocar seu nome. Obrigada!